Serviço

Home > Serviço > Periodontia

Periodontia

A Periodontia é a especialidade da Odontologia que cuida da gengiva e dos ossos e estruturas que sustentam os dentes (Periodonto).
As doenças periodontais são desordens que afetam a gengiva e o osso alveolar (que sustenta o dente). Elas atingem um grande número de pessoas em todo o mundo. Existem, basicamente, dois tipos de doença periodontais: a GENGIVITE e a PERIODONTITE.
Gengivite
É uma inflamação das gengivas provocada pela presença de placa bacteriana (bactérias e restos de alimentos) e tártaro. Se não for tratada, a tempo, pode progredir para a Periodontite.


Periodontite

Provoca a destruição do osso de suporte dos dentes. Ela também tem inflamação da gengiva, mas progride para estruturas mais profundas de suporte dos dentes. Dessa forma, pode levar ao “amolecimento” dos dentes (mobilidade dentária) e, nas fases mais avançadas, à perda do dente.

Tanto a periodontite como a gengivite são doenças infecciosas, que dependem da presença de bactérias patogênicas para se desenvolverem. Sendo assim  como em qualquer infecção, a sua cura depende da remoção das bactérias e a prevenção para que não ocorra nova infecção.

Nas doenças periodontais (gengivite e periodontite) o primeiro sinal de alerta é o sangramento da gengiva.
A placa bacteriana possui um grande número de bactérias com capacidade de provocar o aparecimento das “doenças gengivais”. O tártaro é um depósito de placa bacteriana que reage com os minerais da saliva tornando-se uma camada endurecida sobre os dentes. Este tártaro sendo áspero, está sempre recoberto por placa bacteriana e piora bastante a inflamação da gengiva.

O tártaro é a placa bacteriana endurecida pelos minerais da saliva, e só pode ser removido por um dentista.
A remoção das bactérias (placa bacteriana e tártaro) é feita por meio da profilaxia (limpeza dentária) realizada pelo cirurgião dentista, e pela higiene oral realizada pelo paciente.

A Higiene Bucal não consiste apenas da escovação dentária, ela inclui o uso de fio dental e escovas interdentárias e algumas vezes antissépticos bucais. O paciente necessita de orientação, por parte do dentista, para que possa realizar adequadamente a Higiene Bucal de acordo com as particularidades de sua boca.

Como a Higiene Bucal é uma manobra rotineira nem sempre é realizada com o cuidado necessário. Assim sendo, é necessário que o paciente retorne ao consultório dentário a intervalos regulares. Estes intervalos devem ser determinados pelo dentista, conforme a gravidade e característica da doença apresentada pelo paciente e da eficiência de sua Higiene Bucal.

Tratamento das Doenças Periodontais
Gengivite: o tratamento consiste na remoção da placa bacteriana e tártaro, Higiene Bucal, manutenção e controle (retornos periódicos). Os retornos periódicos não implicam em novo tratamento. Nesta consulta o profissional examina o paciente para verificar se a saúde está sendo mantida e se os fatores que provocaram a doença estão sendo controlados. Novo tratamento só será realizado se houver recidiva da doença, ou seja, se a Higiene Bucal não estiver sendo realizada com o cuidado necessário.

Periodontite: quando as perdas ósseas são pequenas o tratamento é praticamente o mesmo utilizado na gengivite. No entanto, quando as destruições do osso de suporte são mais extensas, em algumas circunstâncias há necessidade de tratamento cirúrgico. Este é realizado com a finalidade de eliminar as bolsas periodontais ou de reduzir sua profundidade. São também de extrema importância os retornos periódicos.

Auto Exame
O paciente deve examinar sua própria boca. O que ele deve procurar?
•    Sangramento
•    Vermelhidão nas gengivas
•    Dentes com mobilidade
•    Gengivas “amolecidas”
•    Retrações gengivais

Encontrando, ou suspeitando, de qualquer destas alterações deve procurar o seu dentista, para que ele o examine e esclareça suas dúvidas.

Periodontia e a Saúde do Corpo
Não podemos esquecer que a boca faz parte do organismo e que doenças bucais, como a gengivite e a periodontite, podem apresentar reflexos na saúde geral. Algumas pessoas portadoras de doenças crônicas, como Diabetes, por exemplo, estão mais propensos a doenças periodontais. Por outro lado a presença de inflamação nos tecidos periodontais dificulta o controle do Diabetes. Estas duas doenças interagem piorando as condições de saúde geral.

Como qualquer outra infecção, a doença periodontal pode facilitar a passagem de bactérias, através da corrente sanguínea, para diversos órgãos do corpo. Assim pode vir a complicar o quadro cardíaco de alguns pacientes. Especula-se também, que estaria envolvida no nascimento de crianças de baixo peso (prematuros).